BALANÇO DA CULTURA NO RS

SEDAC_Balanco2013

Quinta-feira, dia 20 de março de 2014.

O local estava recheado de “celebridades culturais” e não era para menos, era um dia de comemoração, trocas de experiências e balanços. Estamos em período pré-eleitoral e de fechamento de governo e nada mais justo que a Secretaria do Estado da Cultura do Rio Grande do Sul (conhecida por SEDAC) apresente aos produtores culturais tudo que foi feito nestes quase quatro anos de governo.

Levantando a bandeira que a cultura cresce com mais investimento público e o público cresce com mais cultura, a diretora do Pró Cultura Denise Viana, ao lado do secretário adjunto da Cultura Jéferson Assumção, falou da importância dos mecanismos do FAC (Fundo de Apoio a Cultura) para a alavancada dos setores culturais do Estado. Os investimentos previstos para 2013 somam mais de R$ 10 milhões em seis linhas de atuações.

A diretora do Pró Cultura, lembrou que nestes 3 anos de atuação foram mais 1,2 mil projetos inscritos e R$ 350 milhões investidos no setor, sendo 297 projeto patrocinados. Só nos 13 editais do FAC já realizados, ou em andamento, foram inscritos 1.241 projetos, sendo 73,7 milhões aplicados.

Além da explanação dos dados da LIC-RS e do FAC, são colocadas informações sobre o RS Criativo, programa que visa promover os setores criativos do Estado. O objetivo é trabalhar a transversalidade entre as secretarias e demais ógãos públicos, potencializando os trabalhos em conjuntos, trabalhando o fomento; a internacionalização; a capacitação; a inovação e territorialização da cultura.

Para finalizar aquela manhã, foi apresentado o projeto Movida RS, uma parceria da SEDAC com a Petrobras, onde serão destinadas R$ 2,5 milhões para financiar projetos de festivais e mostras não competitivas de âmbito Estadual, ou Nacional. Os projetos deverão divulgar e valorizar os artistas gaúchos, além de fazer circular a produção contemporânea do Rio Grande do Sul.

O cenário parece animador, mas não podemos esquecer daquilo prometido pelo governo que agora termina seu mandato. Entre algumas reivindicações estão o Plano de Desenvolvimento para o Audiovisual do RS, defendido APTC-RS; o lançamento do novo edital do IECINE, dentro do edital FAC das Artes 2013; além da valorização de quem faz audiovisual no Estado, melhorando o sistema de seleção dos projetos visando uma valorização as produtoras estabelecidas no Estado. Pouco para muitos e muito para poucos? Só o tempo dirá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s